Histórico - Faculdade de Ciências Farmacêuticas USP

Você está aqui: Início » Sobre a FCF » Histórico

Histórico - Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Histórico
A atual Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo teve origem na Escola Livre de Pharmácia de São Paulo, fundada por Bráulio Gomes, em 1898 e, inicialmente localizada na Rua Brigadeiro Tobias, no.1, esquina com a ladeira Santa Efigênia, bairro da Luz (centro de São Paulo) (imagem 1). Porém, podemos inferir que a sua origem remonta ao início de 1800 quando já se encontram registros (Memória econômico-política da Capitania de São Paulo, Apud SADI; FREITAS, 1995), da criação de aulas de cirurgia, farmácia, história natural, botânica e química e que vieram a constituir a Academia Fármaco-Cirúrgica de São Paulo. A Sociedade Farmacêutica Paulista (1894), primeira agremiação da classe na então Província de São Paulo, propõe em janeiro de 1897, a criação de uma cooperativa farmacêutica, incluindo em seu estatuto, a fundação de uma escola livre de farmácia, o que vem acontecer em 1898 com o surgimento da Escola Livre de Pharmacia de São Paulo.
Foram aclamados como Diretor e Vice-Diretor respectivamente, Braulio Gomes e Pedro Baptista de Andrade. A primeira sede localizava-se na Rua Brigadeiro Tobias, esquina com a Ladeira Santa Efigênia.
Em 1900 a Congregação da Escola Livre de Pharmacia de São Paulo cria a cadeira de Prótese Dentária e, em 1902, passa a designar-se como Escola de Pharmacia, Artes Dentárias e Partos e, posteriormente em 1905, Escola de Pharmacia, Odontologia e Obstetrícia de São Paulo, ano em que a Escola é transferida para a Rua Três Rios, bairro do Bom Retiro (imagens 2, 3 e 4).
Em 1912, nova mudança ocorre; a Escola passa a chamar-se Escola de Farmácia e Odontologia de São Paulo. (Em Pourchet-Campos, M. A. A vida da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo – Notas históricas. p.15. “Parece que foi por essa época que desapareceu o curso de Obstetrícia, pois, consultando os documentos originais da velha instituição, só encontramos graduação de parteiras até 1912”). Em 1924, a designação de “Escola” fora substituída pela de “Faculdade”. Em 1934, tendo como artífice Benedicto Montenegro, acontece a Integração à Universidade de São Paulo.
Em 1962 ocorre a separação dos cursos farmacêutico e odontológico e a instalação de duas Faculdades independentes. Em 15 de dezembro de 1962, toma posse o Prof. Henrique Tastaldi, diretor da, então, Faculdade de Farmácia e BioquímicaEm 1965, a Faculdade foi transferida, definitivamente, para o campus da Cidade Universitária no bairro do Butantan (imagens 5 e 6).
Em 16 de dezembro de 1969 pelo Decreto no. 52.326, foi aprovado o novo Estatuto da Universidade de São Paulo, que através de seu Artigo 5º, estabelecia a mudança da Faculdade de Farmácia e Bioquímica para a denominação atual de Faculdade de Ciências Farmacêuticas.

Atual
A Faculdade tem como objetivo a formação de profissionais qualificados e com visão crítica, capazes de atuar nas diferentes áreas das Ciências Farmacêuticas. Considerada uma das mais importantes do país, destaca-se pela excelência do ensino de graduação e pós-graduação, qualidade da pesquisa científica e elevado padrão das atividades de extensão universitária.
A Faculdade, com 24.194m2, é constituída por quatro Departamentos: Departamento de Farmácia, de Alimentos e Nutrição Experimental; de Análises Clínicas e Toxicológicas, e de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica e dispõe de infraestrutura laboratorial, Biblioteca-considerada referência na área, biotério, Farmácia-Escola e um conjunto Semi-Industrial, que permitem ao aluno o desenvolvimento das atividades teóricas e práticas necessárias à formação profissional.
Além do curso de Farmácia-Bioquímica a Faculdade oferece ainda Programas de Pós-Graduação (nível de Mestrado e Doutorado), Programas de Pós-Doutorado, Programa de Residência Farmacêutica, estágios de Iniciação Científica, além de outras atividades como as de educação continuada, cursos de especialização, atualização e de difusão.
A Faculdade possui convênios com outras instituições de ensino e pesquisa, públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, possibilitando ao aluno, durante o seu curso de graduação, realizar parte de seu curso no exterior.

Curso: Farmácia-Bioquímica
O curso de “Farmácia-Bioquímica” é oferecido nos períodos integral (duração de 5 anos) e noturno (duração de 6 anos).
O curso forma profissionais com sólida fundamentação teórica e capacitação técnica, possibilitando-o a analisar criticamente situações, identificar problemas, planejar ações, elaborar e definir propostas de soluções no âmbito de sua atuação profissional.
O graduado ou pós-graduado encontra um amplo mercado de trabalho abrangendo setores como farmácia de dispensação e/ou manipulação; farmácia hospitalar; laboratório clínico; laboratório de toxicologia, laboratórios de controle de qualidade; indústrias farmacêuticas, alimentícia, químico-farmacêutica, biotecnológica e de cosméticos; magistério superior; pesquisa em instituições universitárias e/ou órgãos e institutos de pesquisa.
O curso de Farmácia-Bioquímica requer do aluno conhecimentos em ciências básicas como biologia, química, matemática e física, cujos conteúdos são importantes para a formação do Farmacêutico.

Cursos e Serviços
A Faculdade desenvolve ainda cursos de difusão, extensão e especialização, e um curso pioneiro no Estado de São Paulo de Residência em Atenção Farmacêutica. Presta assessoria e consultoria a empresas, institutos de pesquisa e a órgãos governamentais. Adicionalmente são ainda prestados serviços à comunidade através do CONFAR, do Laboratório de Controle de Qualidade de Medicamentos, Cosméticos, Domissanitarios, Produtos Afins e Perspectivas Matérias-Primas; serviços especializados na área de alimentos (química, biologia, microbiologia, tecnologia e controle de qualidade), o LAT (Laboratório de Análises Toxicológicas) que presta serviços nas áreas de doping, controle terapêutico e toxicologia social e o LAC (Laboratório de Análises Clínicas) que presta serviços especializados na área de análises clínicas.